3 de maio de 2019 Educação Financeira

Planejamento financeiro familiar para sair do aluguel: como fazer?

FONTE: -A +A
COMPARTILHAR:

Sair do aluguel e ter o próprio apartamento faz parte dos desejos de quem busca construir um futuro melhor. Até aí, tudo perfeito, porque comprar um imóvel muda mesmo a vida, dá mais estabilidade e serve de partida a outras conquistas. Só que uma locação em andamento tende a tornar menos simples realizar o sonho da moradia.

É aí que entra o planejamento financeiro familiar e suas estratégias. Além de engajar a todos na conquista do apê, ele ajuda a reunir recursos e juntar o pessoal em torno de um objetivo comum. Ou seja, você combina o útil ao muito agradável e ainda consegue sucesso na sua aquisição.

Vamos lá, descubra como deixar o aluguel e ter um imóvel todinho de vocês!

Conversem sobre as finanças familiares

Ao começar o planejamento financeiro familiar, é fundamental chamar todos e conversar sobre dinheiro. Esse não é o assunto mais tranquilo de todos, convenhamos. Mas, é indispensável à verificação da saúde das finanças do lar. Assim, convoque a todos, exponha o plano de comprar o imóvel e olhem, juntos, o orçamento de vocês. Diante desse contexto, busquem ver a melhor maneira de comprar o imóvel, e as possíveis mudanças a serem feitas para facilitar a aquisição.

Anotem todas essas conclusões, e, além disso, criem uma lista com os valores de entradas e saídas de recursos, como em um orçamento. Só que, no planejamento, a meta vai além de controlar os gastos do mês, porque abrange a compra do apê. Portanto, projetem os meses que virão, e fixem uma quantia a ser reservada para compor o sinal do imóvel.

Busquem rever a dinâmica do atual orçamento

Depois de olhar com atenção o orçamento familiar, vai dar para perceber como o dinheiro que entra é gasto. Hora, então, de chamar todos e analisar se é possível realizar a compra do apê sem fazer cortes e reduções. Caso seja viável dessa maneira, excelente, basta começar a procurar o imóvel dos sonhos.

Se ficar evidente ser preciso fazer economias, de modo ao orçamento comportar a compra, tudo bem, é só começar a poupar! Pelo corte dos supérfluos, por exemplo, que retirados dos gastos mensais podem ser convertidos em uma poupança. Reduções são bem-vindas nesse cenário, no qual cada valor guardado aproxima mais a realização do sonho de moradia. Para fazê-las, será preciso gastar menos com as contas da residência de agora, bem como fazer trocas vantajosas.

Nessa linha entra cancelar serviços pouco utilizados, e colocar no lugar os com melhor custo-benefício. Para dar uma ideia, se vocês raramente assistem a TV por assinatura, que tal substituir por um aplicativo de filmes e séries? E a ida ao trabalho ou aos locais cotidianos, será que compensa mais ir de carro ou é possível usar um meio de transporte mais em conta ?

Responder a essa modalidade de perguntas é crucial a enxergar significativas mudanças que não demandam grandes sacrifícios.

Quitem dívidas e parcelamentos

Quem vai comprar o apê por meio de financiamento imobiliário precisa ter crédito na praça. Com isso em mente, o planejamento precisa ser focado em deixar tudo 100% certo para a etapa da análise cadastral. O caminho mais seguro, nesse caso, é deixar a renda o mais livre possível de encargos mensais. Quer dizer, quanto menos dívidas e parcelamentos vocês fizerem, maiores as chances de terem o credito imobiliário aprovado.

Nesse sentido, concentrem os esforços em quitar os débitos em aberto, e em não fazer novas compras parceladas. Tal medida vale para carnês, cartões de crédito e o uso do limite da conta corrente — o antigo “cheque especial”. E como o cartão de crédito e outras linhas de crédito pessoal podem trazer vantagens ou virar dívidas caras, é preciso saber usá-los com sabedoria.

Combinem adotar hábitos financeiros saudáveis

Em se tratando de planejamento financeiro com o envolvimento de todos da família, é essencial haver transparência e apoio mútuo. Afinal, pouco vai adiantar o esforço de um lado só, em se tratando de manter as finanças em ordem.

Pois, para dar certo, todas as partes devem somar forças e seguir na direção do mesmo objetivo. Desse modo, troquem ideias a respeito do que é preciso mudar na forma de consumir. Se ficou evidente que as contas do supermercado estão altas demais, vejam o que pode sair da lista.

Caso os gastos com refeições e lanches comprados fora estejam pesando, combinem se revezar na cozinha. E se concluírem que o problema está nas compras por impulso, busquem meios de evitar essa prática. Esses costumes e demais semelhantes devem ceder espaço a compras bem pensadas, que não excedam o limite estabelecido no orçamento.

Com essas mudanças no padrão de consumo, aliadas a outras que notarem ser necessárias, a vida financeira tende fluir melhor. E vocês logo poderão transformar esse benefício no tão desejado apê.

Vejam as possibilidades para a aquisição

Vocês pensaram em usar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), ou têm uma soma aplicada que possa ser usada na compra do apê? É o suficiente para pagar pela entrada, ou ainda será necessário esperar um bom tempo antes?

Além disso, já pensaram em financiar pelo Minha Casa Minha Vida, e conferiram se têm perfil atendido por esse programa habitacional? Pois é, não há uma só maneira de comprar o apê, são várias as possibilidades à disposição, hoje em dia.

Atente-se a elas, e identifique quais são as melhores chances de vocês realizarem a aquisição. Lembre-se, claro, de conciliar as reais possibilidades financeiras ao sonho de comprar o imóvel, escolhendo o apê adequado à renda familiar.

O que faz indispensável analisar o valor máximo da compra, que não deve comprometer demais a renda. Afinal, o que vocês buscam é tranquilidade e maior estabilidade. Por isso, o ideal é ter os pés no chão e assumir parcelas que se encaixem sem problemas nas contas do mês.

Viu só como o planejamento financeiro familiar é simples e demanda apenas separar um tempinho para pensar nas finanças? Lógico, após planejar, o próximo passo é colocar as ações em prática e alcançar a meta de comprar o apê. Depois, com as chaves na mão, é só comemorar e ser muito feliz no novo lar!

Curtiu as dicas acima elencadas, e quer continuar por dentro de assuntos interessantes assim? Assine, agora, a nossa newsletter e receba, direto na sua caixa de entrada, nossas mais recentes novidades sobre imóveis e qualidade de vida!

COMENTÁRIOS:

E ai, o que achou?
Deixe o seu comentário!